Um blogue de quem gosta de ler, para quem gosta de ler.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Peregrinação Literária

por Cleuber Marques da Silva
Uma das coleções mais interessantes que habitam minha estante é esta Mar de Histórias. Trata-se de uma coleção, uma antologia, de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira e Paulo Rónai, em dez volumes. São 242 contos escolhidos entre os melhores 195 autores do mundo todo. Obras pertencentes a 41 literaturas – número que mostram de cara a grandeza e a complexidade do projeto. A editora é a Nova Fronteira. Os contos vão organizados por data de publicação e os livros recebem a seguinte classificação:
1 – Das origens ao fim da Idade Média;
2 – Do fim da Idade Média ao Romantismo;
3 – O Romantismo;Resultado de imagem para Mar de histórias
4 – Do Romantismo ao Realismo;
5 – O Realismo;
6 – Caminhos Cruzados;
7 – Fim de século;
8 – No limiar do século XX;
9 – Tempo de crise;
10 – Após-guerra.
O projeto ambicioso passeia pelas literaturas ocidentais e orientais, tratando de nos fornecer um painel tão completo quanto possível, de vez que qualquer lista é extremamente pessoal e necessariamente deixa alguém fora da seleção. Os compiladores-tradutores procuraram traduzir, quando possível, os textos diretamente das línguas de origem.
No meu caso, leitor, a minha vontade é conhecer  toda a literatura já produzida no mundo; isso é completamente fora das possibilidades humanas, pois ao ler muito, terei possivelmente atingido a quantia de 4.000 a 5.000 volumes, o que é uma quantia irrisória, se pensarmos em todo o acervo de obras já produzidas pelo Homem. A antiga biblioteca de Alexandria, no Egito, tinha mais de 1 milhão de obras, segundo estimativas. A nova biblioteca de mesmo nome, construída próxima ao local da sua irmã antiga, reúne 119 milhões de volumes catalogados.
Estou lendo A biblioteca à noite, de Alberto Manguel; este livro fornece a visão da grande biblioteca do autor, famoso por ter sido leitor de Borges, quando ele se tornou cego. Além do mais, Manguel nos oferta verdadeiras obras-primas de reflexão sobre o ato de ler, de guardar livros e nos conta histórias fantásticas sobre a paixão de vários leitores e seus objetos de desejo. A biblioteca à noite será o próximo livro resenhado para o mês de dezembro e já adianto tratar-se de um trabalho imprescindível a quem ama leitura.


Aguarde para breve!
Postar um comentário