Um blogue de quem gosta de ler, para quem gosta de ler.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Amostra do que vem por aí...

Resultado de imagem para livro a livraria mágica de parisNem bem recebi o livro A Livraria Mágica de Paris, da escritora alemã Nina George e já fui às folheadas preliminares. É que tenho uma impaciência danada quando tenho nas mãos um livro de que – antecipo – vou gostar muito. Tal predisposição não é muito recomendável, pois corro o risco de me decepcionar. E lá no finalzinho do livro, dei de cara com uma lista lítero-medicinal. Irresistível! Quem não ama listas, de qualquer coisa? Leio listas até de compras de supermercado, quanto mais essa. E por esse motivo, desejo partilhá-la com meus amigos do blog. Nina deu a ela o nome de...

A Farmácia Literária de Emergência de Jean Perdu de Adams a Twain
Medicamentos de ação rápida para o espírito e o coração em caso de catástrofes sentimentais leves a medianas.
Se nada diferente for prescrito, tomar durante vários dias, distribuídos em doses digeríveis (cerca de 5-50 páginas). Se possível, com pés quentinhos e/ou um gato no colo.

  • Adams, Douglas: O guia do mochileiro das galáxias.
Em altas doses, eficaz contra o otimismo patológico e ao mesmo tempo para a falta de humor. Para frequentadores de sauna com medo de toalha no rosto.
Efeitos colaterais: aversão a possuir coisas, uso crônico de roupão.

  • Arnim, Elizabeth von. The enchanted April (Abril encantado).
Contra a incapacidade de tomar decisões e confiar em amigos.
Efeitos colaterais: paixão pela Itália, saudade do sul, senso de justiça aumentado.

  • Barbery, Muriel: A elegância do ouriço.
Em altas doses, eficaz contra “se-quando-ismo”. Recomendado para gênios não reconhecidos, amantes de filmes difíceis e para quem odeia motoristas de ônibus.

  • Cervantes, Miguel de. O engenhoso fidalgo D. Quixote de la Mancha.
No caso de conflitos entre a realidade e o idealismo.
Efeitos colaterais: preocupação com sociedades tecnocratas, cuja violência das máquinas nós, indivíduos, combatemos como se lutássemos contra moinhos de vento.

  • Foster, Edward Morgan: The machine stops (A máquina para).
Atenção, antídoto altamente eficaz contra tecnocracia internética e fé religiosa em iPhones. Ajuda também contra vício em redes sociais e dependência de Matrix. Aviso de posologia: se for integrante do Partido Pirata ou ativista de rede, tome apenas em pequenas quantidades!

  • Gary, Romain: Promessa do amanhecer.
Para a compreensão do amor materno, contras as lembranças de infância supervalorizadas.
Efeitos colaterais: fuga para o mundo de fantasia, nostalgia amorosa.

  • Gerlach, Gunter: Rauen von Brücken werfen (Jogando mulheres da ponte).
Para autores com bloqueio de escrita e pessoas que consideram o assassinato em romances policiais algo superestimado.
Efeitos colaterais: perda da realidade, abertura da mente.

  • Hesse, Hermann: Estações.
Contra tristeza e para tomar coragem em confiar.

  • Kafka, Franz: “Investigações de um cão”, in: Narrativas do espólio.
Contra a estranha sensação de ser incompreendido por todos.
Efeitos colaterais: pessimismo, saudade dos gatos.

  • Kästner, Erich: Doktor Erich Kästners Lyrische Hausapotheke. Gedichte. (A farmácia lírica doméstica do Doutor Erich Kästner. Poemas).
Segundo o lírico doutor Kästner, para tratamento de diversos sofrimentos e desconfortos, como, por exemplo, contra sabichonice, sentimentos de separação, raivas cotidianas, melancolia outonal.

  • Lindgren, Astrid: Pippi Meialonga.
Age contra pessimismo adquirido (não de nascença) e medo de milagres.
Efeitos colaterais: perda da capacidade de fazer cálculos, cantorias no chuveiro.

  • Martin, George R. R.: série A canção de gelo e fogo.
Ajuda na quebra do hábito de sentir saudades do que está longe, contra dor de amor, contra raivas do cotidiano e sonhos enfadonhos.
Efeitos colaterais: insônia, sonhos pesados.

  • Melville, Herman: Moby Dick.
Para vegetarianos.
Efeito colateral: medo de água.

  • Millet, Catherine: A vida sexual de Catherine M.
Ajuda a responder se você se envolveu rápido demais numa relação. Observação: sempre podia ser pior.

  • Musil, Robert: O homem sem qualidades.
Um livro para homens que esqueceram o que querem da vida. Eficaz contra a falta de objetivo.
Efeitos colaterais: efeito de longo prazo, depois de dois anos a vida é outra. Causa, entre outros, perda de amizades, desejo de criticar a sociedade e sonhos recorrentes.

  • Nin, Anaïs: Delta de Vênus: histórias eróticas.
Em pouco tempo de uso, auxilia contra a perda de libido e perda de sensualidade.
Efeito colateral: autoexcitação.

  • Orwell, George: 1984.
Contra a credulidade e a fleuma. Antigo remédio caseiro contra o otimismo patológico, mas com data de validade vencida.

  • Pearce, Philippa: Tom e o jardim da meia-noite.
Bem adequado para apaixonados infelizes. (P.S.: No caso dessa doença, deve-se ler tudo que não tenha a ver com amor, pro exemplo, romances sanguinolentos, thrillers, steampunk.)

  • Pratchett, Terry: série Discworld.
Contra as dores do mundo e a ingenuidade que causa risco de morte. Bem adequado para o encantamento do espírito, mesmo para iniciantes.

  • Pullman, Philip: trilogia A bússola de ouro.
Para aqueles que de vez em quando ouvem vozes dentro de si e acreditam que têm uma alma gêmea animal.

  • Ringelnatz, Joachim: Kiderbebetchen (Pequenas orações para crianças).
Quando agnósticos também quiserem rezar.
Efeito colateral: flashes de lembrança das noites de infância.

  • Saramago, José: Ensaio sobre a cegueira.
Contra a exaustão e para descobrir o que realmente é importante. Contra a cegueira para o sentido da própria vida.

  • Stoker, Bram: Drácula.
Contra sonhos enfadonhos; recomendado para a paralisia de espera telefônica (“Quando ele finalmente vai me ligar?”).

  • Surre-Garcia, Alem e Meuruels, Françoise: Lo libre dels rituals. S.I. s.d. Ritual dels Cendres ( O livro dos rituais/Ritual das cinzas).
Ajuda na tristeza recorrente por uma pessoa amada e perdida e como oração secular para quem não gosta de rezas.
Efeito colateral: lágrimas.

  • Toes, Jac: De vrije man (O homem livre).
Para tangueros entre duas milongas bem como para homens que têm medo do amor.
Efeito colateral: possibilidade de repensar o próprio relacionamento.

  • Twain, Mark: As aventuras de Tom Swayer.
Para superação do medo de virar adulto e a redescoberta da criança na própria personalidade.

AVISO: os autores Sanary (Luzes do sul), P. D. Olson e Max Jordan (A noite) são personalidade que vivem exclusivamente dentro deste romance.
Postar um comentário