Um blogue de quem gosta de ler, para quem gosta de ler.

sábado, 7 de janeiro de 2012

O Ano da Leitura Mágica



Não entrei na livraria com a intenção deliberada de comprar este livro. Na verdade, nem havia ouvido falar dele; mas, fazia como sempre faço com as novidades expostas, examinava cada título, cada capa. O que primeiro me chamou a atenção, neste caso, não foi propriamente a capa. Foi o título: “O Ano da Leitura Mágica”. Folheei-o, pinçando aqui e ali alguns trechos. Decidi-me por comprá-lo e não me arrependi, a leitura me pegou logo de início.
O livro de Nina Sankovitch, publicado no Brasil pela editora LeYa,  não é literatura; é um livro de memórias envolvendo o ato mágico de ler, daí o título. Nina perde a irmã Anne-Marie e a terapia aplicada por ela no trato com a difícil ausência da irmã é ler. Entretanto, não ler simplesmente; ler um livro por dia, durante um ano, sem repetir livro ou autor. E ela nos dá acesso às suas memórias, falando-nos dos seus sentimentos e acontecimentos de cada dia, sempre relacionando-os com o conteúdo do que lia. “O Ano da Leitura Mágica” é um depoimento apaixonado sobre o poder fantástico da literatura de nos influenciar pensamentos e disposições, de nos conhecermos melhor, de conhecermos os outros melhor.
Extraí dois trechos entre os muitos interessantes anotados durante a leitura. Vamos lá:
  • “Cyril Connolly, escritor e crítico do século XX, escreveu que ‘as palavras têm vida e a literatura se torna uma fuga, não da vida, e sim para dentro da vida’. Era assim que eu queria usar os livros: como uma fuga de volta à vida. Eu queria mergulhar nos livros e voltar à tona unida novamente.” (página 25)
  • “O valor da experiência, real ou imaginada, está no fato de ela nos mostrar como viver – ou como não viver. Ao ler sobre diferentes personagens e as consequências de suas escolhas, eu estava me descobrindo transformada. Estava descobrindo maneiras novas e distintas de suportar as tristezas e alegrias da vida.”(página 135)
Nina Sankovitch propôs-se, além de ler um livro por dia, a publicar a resenha deles, para que outros também pudessem usufruir da leitura de bons livros. Essas resenhas estão publicadas no website ReadAllDay.org. Ele é a filha caçula de uma família de imigrantes, nasceu em Evanston, Illinois. Tornou-se também resenhista do jornal Huffington Post.
Àqueles que amam os livros, como eu, recomendo enfaticamente a leitura das memórias de Nina. Aprendi muito com elas e gosto de livros com que possa aprender alguma coisa. Ou quando nada, gosto daqueles que me convençam do entusiasmo das pessoas por suas leituras. O que não é pouco, e é quase a mesma coisa…
Postar um comentário